Fisiologia

Tudo começa com uma lesão nos tecidos, essa informação é levada ao cérebro por nervos especializados em dor, mas esse sinal só indica perigo, cabe ao nosso sistema nervoso central que também inclui outros sistemas como o chamado sistema límbico, dar aquela dor como certa.

O cérebro vai definir então se a dor será muita ou pouca, esse processo se chama modulação e está relacionada a emoções, sentimentos e lembranças, daqui a importância da terapia não ser focada simplesmente na parte física senão também na comportamental.

Assim como aqueles nervos levam sinais para o cérebro eles também levam mensagens para os tecidos que podem aumentar, reduzir e até bloquear a dor.

A dor é um método de sobrevivência ao perigo e estímulos nocivos, uma forma de proteção.

Com anos de conhecimento e estudo hoje se sabe que a dor não só forma parte de uma lesão dos tecidos ela é uma entidade biopsicossocial.

Dor aguda

Dura até o estímulo nocivo sumir. Ela tem causa definida (lesão) e função protetora (alarme) ,a causa e o efeito são físicos e raríssimas vezes inclui componentes emocionais.

A cura depende de seguir um protocolo simples que quase sempre dá resultado.

Dor Crônica

Dor crônica é aquela que se apresenta e perdura por mais de 3 meses. Ela vira protagonista de tudo. Provavelmente resulta de vários fatores agindo ao mesmo tempo, predisposição genética, migração de dor aguda para dor crônica por conta de uma lesão mal cuidada, patologias crônicas, disfunção do sistema nervoso, desordem emocional.

Ela não passa, pode até ir, mas sempre volta , e com o tempo tende a aumentar. E um alarme com defeito, que alerta sem motivo.

O cuidado com essa dor deve ter um enfoque amplo que envolva não só medicações, como também de terapia física, comportamental e local.

Especialista em dor

O especialista em dor é um médico dedicado exclusivamente a tratar a sua dor em todas as dimensões tanto física como psicossocial, realizando tratamentos tanto farmacológicos como invasivos e comportamentais, permitindo uma melhor qualidade de vida com menos sofrimento.

Cuidados paliativos

Cuidado Paliativo é a abordagem que promove qualidade de vida de pacientes e seus familiares diante de doenças que ameaçam a continuidade da vida, através de prevenção e alívio do sofrimento. Requer a identificação precoce, avaliação e tratamento impecável da dor e outros problemas de natureza física, psicossocial e espiritual.